Crédito Pessoal Para Desempregados: As MENTIRAS que deve saber

Crédito Pessoal Para Desempregados

A equipa do Portal Kredito tem ouvido falar muito no crédito pessoal para desempregados, principalmente em anúncios do Facebook, Instagram e até mesmo no OLX. Será que isso é assim tão fácil? Infelizmente, duvidamos muito disso!

Quando alguma empresa nos empresta dinheiro precisa de uma garantia de que o vamos pagar de volta, correto? Então, se não temos trabalho nem uma fonte de rendimentos, como vamos pagar o dinheiro de volta + os respetivos juros?

É simples, provavelmente não pagamos. Então, será que mesmo assim existem entidades que emprestam dinheiro com determinadas condições mais benéficas para eles? Vamos descobrir!

Crédito Pessoal Para Desempregados: As MENTIRAS que deve saber

Exemplo de anúncio fraudulento
Exemplo de anúncio fraudulento: Bastou entrar no MarketPlace do Facebook para me aparecer de imediato.

Será possível ter acesso a um crédito estando desempregado? A resposta é simples, curta e única: Não!

Nenhuma entidade regulada lhe vai emprestar dinheiro sem que apresente uma fonte de rendimentos que cumpra todos os seus requisitos.

Se alguma empresa lhe esta a tentar emprestar dinheiro, mesmo sabendo que está desempregado(a) é muito provável que exista uma burla pelo meio. Então, simplesmente não piore a sua situação financeira e evite ao máximo esses esquemas de dinheiro fácil.

O esquema do empréstimo entre individuais

Existem, de facto, empréstimos legítimos entre individuais, porém são muito raros, quase tanto como unicórnios. Normalmente, os únicos empréstimos pessoais que conseguimos são de pessoas que nos conhecem e que confiam em nós.

Portanto pense: se uma pessoa não a conhece, nunca a viu na vida e nem sabe se vai trabalhar, como tem ela confiança para lhe estar 100€, 500€ ou até mesmo 10.000€?

Simplesmente não empresta, pois isto é tudo um esquema (muito conhecido) que apenas serve para lhe tirar o pouco que tem.

O funcionamento da burla

O esquema funciona de maneira bastante simples. Entra num anúncio do Facebook que vai praticamente sempre ter a uma conversa no Messenger. Após isso fala com alguma pessoa que se afirma um individual que empresta dinheiro.

Essa pessoa faz de conta que anda com todo o processo para a frente, até que lhe “aprova” o crédito.

Depois do crédito supostamente aprovado, a vítima fica muito contente e animada, pois vai finalmente receber o dinheiro que tanto precisa para fazer face às situações económicas negativas na sua vida.

Porém, é aí que o esquema entra em ação.

Nesta altura é-lhe pedido algum valor de dinheiro para pagar os custos de abertura do processo ou para qualquer outra taxa semelhante, valor esse que tem de ser pago para “desbloquear” o dinheiro!

Esse valor pode chegar às centenas de euros e, mal o pague, pode ter a certeza que nunca mais ouve falar nessa pessoa/empresa na sua vida. Pois, criam um perfil novo, uma página nova e correm os anúncios novamente para apanhar mais vítimas.

Basicamente, nunca recorra a um crédito que lhe pede dinheiro antes de lhe darem o financiamento. Se isso acontecer, peça para juntar esses valores ao crédito em si (algo normal nos dias de hoje) e que paga depois mensalmente mais 1€ ou 2€ por causa disso.

Exemplo de anúncio fraudulento

Exemplo de anúncio fraudulento

Como pode ver na imagem acima, o título diz tudo! “Com € 55, obtenha um empréstimo em 5 minutos”. Tal como falamos, pede para “Enviar Mensagem” para o Messenger.

Basicamente, vão-lhe pedir 55€ para aprovar e lhe libertarem o dinheiro, mas “fogem” de imediato mal lhes pague. São 55€ fáceis de ganhar e, infelizmente, esse valor faz falta a todos aqueles que estão desempregados.

Estou desempregado(a), posso conseguir um crédito na mesma?

Desempregado

Infelizmente, não, pelo menos de maneira legal ou sem correr riscos que o/a podem deixar numa situação ainda mais fragilizada ou complicada. Então, evite ao máximo essas ofertas de crédito entre particulares, pois elas tem apenas como objetivo tentar enganar pessoas que estão financeiramente desesperadas.

Posso abrir uma conta no banco estando desempregado? História pessoal…

Posso abrir uma conta no banco estando desempregado

Sim, pode e deve. Os bancos adoram todas as nossas comissões bancárias e tudo isso, mas a verdade é que nos podem ajudar em situações mais complicadas, como o desemprego.

Vou falar numa situação que ocorreu com um familiar meu, que ficou desempregado.

Esse meu familiar tem uma conta no Millennium BCP há cerca de 20 anos. Durante esse período a conta foi movimentada (nem sempre na perfeição, mas foi sempre tudo regularizado) e houveram ordenados e dinheiro a entrar, tal como é normal.

Esse familiar perdeu o emprego e, por azar, tinha um cheque no valor de 1.000€ que um cliente “meteu ao banco” , mas não havia dinheiro na conta!

Por surpresa desse familiar, o Millennium BCP pagou o cheque, impedindo assim que ele ficasse com o nome no Banco de Portugal ou até mesmo que sofresse consequências legais (cheques recusados, conhecidos como “carecas” são crime punível por lei).

É claro que o dinheiro ficou a negativo na conta e o meu familiar teve de acabar por o pagar (juntamente com uma comissão do Millennium de cerca de 35€, salvo erro). Porém, foi uma ajuda caída do céu.

Portanto, manter uma conta sempre no mesmo banco durante muito tempo pode ser muito positivo, pois o banco ganha confiança no cliente e pode até mesmo “emprestar” dinheiro em situações de débitos diretos ou cheques.

Espero ter ajudado com toda esta situação de crédito pessoal para os desempregados. Qualquer dúvida que tenha, faça o favor de deixar um comentário neste mesmo artigo.

Leia também: